Foto 13 abr. 349 notas 
Martha and The Vandellas

Martha and The Vandellas

Foto 18 fev. Yeah, I listen to black music everyday! It fills my soul!

Yeah, I listen to black music everyday! It fills my soul!

Foto 16 jan. 2 notas BLOW-UP (1966), a film by Michelangelo Antonioni
starring David Hemmings, Vanessa Redgrave and Sarah Miles
special appearances of The Yardbirds, Jane Birkin, Veruschka and Peggy Moffitt
The coolest film of all time.

BLOW-UP (1966), a film by Michelangelo Antonioni

starring David Hemmings, Vanessa Redgrave and Sarah Miles

special appearances of The Yardbirds, Jane Birkin, Veruschka and Peggy Moffitt

The coolest film of all time.

Vídeo 10 jan. 33 notas

"It’s all I need, it’s indie rock ‘n’ roll for me…"

OASIS

THE STROKES

THE VINES

THE HIVES

THE LIBERTINES

THE KILLERS

ARCTIC MONKEYS

BLOC PARTY

JET

Foto 19 ago. 559 notas theswinginsixties:

Janis Joplin

theswinginsixties:

Janis Joplin

Vídeo 2 ago. 4 notas

I want my baaaby!
Oooooh, operator, I want my baby!
I wanna tell you that: Darling yoooou, ooooooh,
You send me, oooooh, yoooou, oooooh,
You send me, oooooh, yoooou, oooooh,
You send me, Lord have mercy! Hahaha
Oooooo-oo-oooh, haha, Ooooaaaooo-oo-oooh,
Honest, you do!

SAM COOKE - Bring It On Home To Me (live at Harlem Square Club, 1963) 

(Fonte: youtube.com)

Vídeo 30 jul.

SAM COOKE - Bring It On Home To Me (live at Harlem Square Club, 1963) 

(Fonte: youtube.com)

Vídeo 24 jul. 1 nota

THE MAGNETIC FIELDS - All My Little Words (tradução) (por jefferson appel)

Link 21 jul. Atores e Atrizes Afro-Brasileiros list»
Não é por falta de talento que os atores negros do Brasil nunca conseguiram e ainda não conseguem trabalhos importantes na TV (vide os excelentes desempenhos desses mesmos atores ao longo da história do cinema nacional - exclua-se aqui a maior parte dos enlatados da Globo Filmes). O que realmente falta é os autores das produções de TV deixarem de ver nesses atores apenas empregadas, motoristas, bandidos, pobres, escravos ou figurantes. E por que não uma novela só com atores negros? Ninguém parece se importar se uma novela só tem atores brancos, mas imagina o barulho que os conservadores de plantão iriam fazer diante de uma novela 100% afro! A lista abaixo que eu publiquei no site Listal é só uma pequena amostra dos grandes atores e atrizes afrodescendentes que nosso País já teve e não deu o devido valor, e dos que ainda estão por aí, lutando para tentar mudar essa situação. Quantos deles você conhece pelo nome, e não pelos personagens subalternos das novelas da TV? O mais triste é constatar como a maioria das pessoas não percebe o quanto boa parte desses atores foram ou são marginalizados, esquecidos ou ignorados. Lamentável realidade, que poucos parecem interessados em mudar.
Foto 16 jul. 12 notas 1955 - Emmett Till foi brutalmente assassinado por assobiar para uma mulher (branca). Ele tinha 14 anos. Os assassinos (brancos) foram absolvidos. 2009 - Oscar Grant foi baleado estando algemado e de joelhos. Ele tinha 22 anos. O assassino (um policial branco) foi preso, mas hoje está livre.  2012 - Trayvon Martin foi baleado enquanto caminhava para casa com doces e chá, desarmado. Ele tinha 17 anos. O policial (branco) foi absolvido.  Quantas vezes essa mesma triste história vai se repetir? Até quando a intolerância racial vai ser ignorada, como se fosse um problema que não faz mais parte do nosso cotidiano? Jovens negros são sumariamente exterminados todos os dias, na maioria dos casos por motivos banais (não que exista algum motivo justificável para isso), e a sociedade se finge de horrorizada e esquece logo em seguida, assim que aparece alguma notícia sobre uma celebridade exibida ou político corrupto. Todo mundo reclama da corrupção na política, mas ninguém parece se indignar com as vidas que se perdem de forma tão estúpida. Os três casos abaixo são só alguns dos muitos que aconteceram ao longo dos anos nos Estados Unidos, mas no Brasil a situação é pior, porque aqui existe o MITO da democracia racial, que não passa de história pra boi dormir. O racismo no Brasil é terrívelmente sutil, não mostra a cara, e todos nós, seja por conivência ou passividade, temos nossa parcela de culpa.

1955 - Emmett Till foi brutalmente assassinado por assobiar para uma mulher (branca). Ele tinha 14 anos. Os assassinos (brancos) foram absolvidos.

2009 - Oscar Grant foi baleado estando algemado e de joelhos. Ele tinha 22 anos. O assassino (um policial branco) foi preso, mas hoje está livre.

2012 - Trayvon Martin foi baleado enquanto caminhava para casa com doces e chá, desarmado. Ele tinha 17 anos. O policial (branco) foi absolvido.

Quantas vezes essa mesma triste história vai se repetir? Até quando a intolerância racial vai ser ignorada, como se fosse um problema que não faz mais parte do nosso cotidiano? Jovens negros são sumariamente exterminados todos os dias, na maioria dos casos por motivos banais (não que exista algum motivo justificável para isso), e a sociedade se finge de horrorizada e esquece logo em seguida, assim que aparece alguma notícia sobre uma celebridade exibida ou político corrupto. Todo mundo reclama da corrupção na política, mas ninguém parece se indignar com as vidas que se perdem de forma tão estúpida. Os três casos abaixo são só alguns dos muitos que aconteceram ao longo dos anos nos Estados Unidos, mas no Brasil a situação é pior, porque aqui existe o MITO da democracia racial, que não passa de história pra boi dormir. O racismo no Brasil é terrívelmente sutil, não mostra a cara, e todos nós, seja por conivência ou passividade, temos nossa parcela de culpa.


Design crafted by Prashanth Kamalakanthan. Desenvolvido por Tumblr.